Roda na Rua

quarta-feira, 18 de março de 2009

Clipe no YOUTUBE

QUER VER 2 MINUTINHOS DA NOSSA RODA?

ESTAMOS NO YOUTUBE!
http://www.youtube.com/watch?v=98R9dKc7vOE

VIDEO GRAVADO NO SESC INTERLAGOS, FEV/2009.

Videomaker: Pedro Brandi.

video

sábado, 8 de novembro de 2008

Roda Na Rua


Uma intervenção artístico-recreativa.
Tem dança, tem música, tem palavra, tem cor.
Não tem começo, nem fim.


GRUPO CincoINcena
Da Cooperativa Paulista de Teatro
x
x
Por meio de jogos e brincadeiras, três atores apresentam o universo de personagens que estão à procura de algo que os complete: a Bailarina, o Andarilho e o Músico. Trata-se de uma intervenção que convida crianças e adultos a vivenciarem os universos da poesia, da música e da dança.
A Bailarina, obcecada pela dança e pelo formalismo do movimento, procura um passo novo...

Representa a forma, a ordem, a excelência e a leveza. É competitiva, altiva e aspira a perfeição do movimento. É uma poetisa da dança. Repete gestos e palavras até a exaustão – para alcançar a melhor maneira de se expressar. “Trava” com qualquer acontecimento que não está nos seus planos. Pertence a um mundo à parte: ela é imaginação, por ser tão perfeita? Ou é real?


O Andarilho, poeta caótico da palavra, procura uma nova palavra...


É questionador, representa o caos, a desordem, a ebulição de idéias sem formalização. É puro instinto. É múltiplo, desordenado, faz mil coisas ao mesmo tempo. Fica na tênue fronteira entre o sábio e o louco. Brincalhão, é um poeta das palavras: brinca com a sonoridade, com seus significados... um neologista nato.


O Músico, que ao tocar seu pandeiro, orquestra a relação entre estes dois personagens tão diferentes e tão complementares...


É quem compõe cenas com elementos tão diferentes e complementares (Bailarina e Andarilho). Formaliza o caos criativo. Conecta o público com as personagens. Através da música de seus instrumentos, torna-se o espelho das personagens – e da platéia. Instiga o público a compor com instrumentos que estão pelos cantos, em qualquer lugar: conduítes, latas...





Ficha Técnica

Bia Borin, A Bailarina
Íris Yazbek, O Andarilho
Carlos Gomes, O Maestro
Luciana Ramanzini, A Diretora
Dramaturgia, Cenário, Adereços e Figurinos: Grupo CincoINCena.
CincoInCena, da Cooperativa Paulista de Teatro, o Realizador.


Histórico do grupo

O CINCOINCENA é um núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro, constituído há 11 anos por ex-alunos da Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero e da Fac. de Artes Cênicas da ECA-USP. Dentre os trabalhos realizados, destacamos:

“Piquenique no Front” (de Fernando Arrabal, direção de Márcia Mendonça) que fez temporada no Teatro Ruth Escobar em 97,

“Os Náufragos da Rua Castela” (texto e direção de Alexandre Brasil, inspirado no filme “O Anjo Exterminador”, de Luis Buñuel) e “As Hienas” (de Bráulio Pedroso, com direção de Márcia Mendonça) que ficaram em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso em 98 e 99, respectivamente; além de participarem do Festival de Teatro de Curitiba (FTC / Fringe).

“A Bicicleta do Condenado” (de Fernando Arrabal, com direção de Frederico Foroni e supervisão de Antonio Araújo), no ano 2000. Participações em festivais nas cidades de Florianópolis, Pindamonhangaba e Presidente Prudente lhe renderam os prêmios de Melhor Figurino, Melhor Iluminação, Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Maquiagem e Melhor Atriz Coadjuvante – para Lívia Lisbôa - e indicações em outras categorias.

“Para ver com o coração” (de Nelson Albissú, direção de Márcia Mendonça), em 2003. O primeiro infantil da cia. Faz temporada no TBC e apresenta-se no Sesc-Pinheiros.
“A quem buscais?”- um auto de natal (texto e direção de Bia Borin), em 2004-2005. Estudo dramatúrgico e cênico sobre Teatro de Rua, apresentado em parques, em unidades do Sesc e do CEU, além de participação em mostras e festivais como Curitiba, Monte Azul, e Pombas Urbanas.

“O MENINO E O BURRINHO”, que explora teatralmente a linguagem poética, voltada ao público infantil, pelos versos de Cecília Meireles. Cumpriu temporadas nos Teatros: centro Cultural São Paulo e Aliança Francesa (2007); Arthur Azevedo (2008). Indicado ao Prêmio Femsa de Teatro para Infância e Juventude 2008 – 1º semestre, categoria “Melhor Atriz”.